29 julho, 2013

Resenha: Amante Liberto, Irmandade da Adaga Negra

Boa noite gente! Preparados para conhecer mais um vampiro apaixonante? Hoje seremos apresentados ao Vishous, nosso Amante Liberto.


Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, a guerra explode entre vampiros e seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. O coração gelado de um predador será aquecido mesmo contra a sua vontade... Destemido e brilhante, Vishous, filho de Bloodletter, possui uma maldição destrutiva e a capacidade assustadora de prever o futuro. Criado no campo de guerra de seu pai, ele sofreu maus tratos e abusos físicos e psicológicos. Membro da Irmandade, ele não se interessa por amor nem emoção, apenas pela batalha com a Sociedade Redutora. Mas, quando uma lesão mortal faz com que fique sob os cuidados de uma cirurgiã humana, a Dra. Jane Whitcomb, ele é levado a revelar a dor que esconde e a experimentar o verdadeiro prazer de pela primeira vez... Até que o destino, que V. não escolheu, o leva para um futuro do qual Jane não faz parte.



Conheçam Vishous, tão alto e bruto quanto todos os Irmãos, com uma inteligência que supera a de todos os outros, é ele o encarregado da segurança da mansão de toda aquela família, com traços firmes e um cavanhaque sexy ele é um perigo para a parte feminina da sociedade. Mas, como todos os outros irmãos ele também tem uma parte sombria, uma maldição que herdara de sua mãe, pode prever o futuro, e sua mão pode acabar com qualquer coisa viva ou não.
Ao decorrer da história, V. – como todos o apelidam – descobre quem é de fato sua mãe e o porquê de ter sido cruelmente destinado a crescer com seu pai, e adquirir traumas permanentes e assustadores. Além disso, como um presente sua mãe lhe diz que ele têm de assumir o cargo de Primale* da raça, e mesmo sem um pingo de vontade ele é obrigado há isso.
Mas antes que pudesse chegar ao cargo, numa briga com os maiores inimigos de sua raça, V. é gravemente ferido e socorrido por uma ambulância que o leva há um hospital humano onde ele é atendido por uma cirurgiã bela, a Dra. Jane. E, sem perceber, seu coração a escolhe para si.
V. a “sequestra” para que possa continuar cuidando dele na fortaleza segura em que os Irmãos vivem, e então os dois começam uma relação um tanto quanto incomum, mas que faz um bem danado para os dois que acabam descobrindo um no outro uma pessoa em quem confiar e desabafar seus medos e angustias.
Esse, na minha opinião, é um dos melhores livros da saga e o que eu mais chorei de todos os 10 que já li. O final é surpreendente, e é nele que você realmente entende a intensidade que alguém pode amar outra pessoa. 
Bom, é isso, se eu falar mais posso estragar surpresas que devem ser descobertas individualmente, e só lendo para isso acontecer. Comentem, viu?!
Até a próxima, xx.

*Primale: É uma espécie de “Reprodutor” para a espécie. Um Irmão é escolhido e têm de acasalar com as Escolhidas para gerarem mais vampiros de sangue puro e, por consequência mais guerreiros para a Irmandade.
Obs:. Para aqueles que não se incomodam com “spoilers” ta aqui um vídeo feito por fãs que, na minha opinião, retrata perfeitamente a história do glorioso Vishous e sua amada shellan Jane.




Nenhum comentário:

Postar um comentário