20 agosto, 2013

Resenha: Amante Vingado, Irmandade da Adaga Negra

Olá pessoas *-*
Rotinas e mais rotinas, está uma loucura pra todo mundo aqui do blog, mas a gente não parou pessoal, então junte-se a nós e curta mais essa resenha, que vai falar do 7º livro da Irmandade da Adaga Negra: Amante Vingado. 


Rehvenge sempre manteve distância da Irmandade, pois guarda um letal segredo que poderia fazer dele uma arma na guerra contra os redutores. E enquanto as conspirações dentro e fora da Irmandade ameaçam revelar a verdade sobre o ele, Rehv se aproximará da única luz que clareia seu mundo de escuridão e jogos de poder, Ehlena, uma vampira que nunca conheceu a corrupção e traição... é a única que pode salvá-lo da destruição eterna.

Ok, eu fico completamente sem palavras na hora de escrever sobre esse livro. Durante toda a saga dos Irmãos nós temos a presença do Rehvenge, e ele passa a imagem de ser um personagem completamente obscuro e até mesmo do mau. Por ser metade sympath, comecei a ler o livro com certo receio de que ele seria exatamente aquilo que eu pensava nos outros livros. Mas ele é completamente o oposto. Bom “oposto”. Afinal, ele trabalha com drogas, é metade sympath e metade vampiro, então não tem como ele ser um macho fofo, mas ele é simplesmente incrível.
Ao longo dos livros, J. R. Ward vai introduzindo o Rehv aos poucos, em alguns livros ele aparece mais do que em outros, e conhecer esse personagem todo misterioso é incrível.
A história de verdade começa quando ele conhece Ehlena, ela é uma vampira enfermeira que luta para manter seu pai, que possui esquizofrenia, e que por estar nesse estado fora banido da glymera e da vida social dos vampiros, ela vive uma vida baseada em trabalho, e é exatamente em uma noite de trabalho que ela conhece Rehvenge. Por ser um sympath, é necessário que Rehv  tome doses de dopamina periodicamente, ele vai até o hospital para tomar sua dose (onde os envolvidos mantem silêncio absoluto sobre sua situação) e ele vê Ehlena. É amor à primeira vista, o sentimento, a necessidade, a vontade está presente nos primeiros minutos em que eles conversam.
O romance deles dois é repleto de descriminações, ele rico, ela humilde, ele reconhecido pela glymera e ela rejeitada por toda a classe alta, ele tão acostumado à vida mundana e ela inocente... Enfim, o romance deles é um paradoxo eterno e é exatamente isso que torna tudo tão lindo e incrível.
Apesar de todos os pesares e de todos os opostos, eles são um casal que vale muito à pena ler e torcer *-*
Ah, e é claro, esse livro não deixa de possuir todo o suspense, guerras contra os lessers, planos, e a participação de outros personagens é bem maior que nos outros livros. Então não se prenda a somente um casal e mantenha a mente sempre aberta, J. R. Ward adora surpreender seus leitores com dramas e romances.

Quem já leu o livro aqui? Se apaixonou? Chorou? Ficou com raiva por acontecimentos que não podem falar por ser spoiler? E quem ainda não leu, ficou afim de ler? Super recomendo, vale a pena. Deixem nos comentários a opinião de vocês. Até a próxima. Xx.


Nenhum comentário:

Postar um comentário